Imperando






pelas estradas da vida
percorremos juntos
entre o amor e o desamor
traçados pelo imperador destino

Comentários

  1. Vou andando Lia Noronha,
    pelas estradas da vida
    deixem lá na montanha
    dos olhos uma lágrima caída...

    se lá passares minha amiga,
    e lá a encontrares sozinha
    não a deixas lá ficar perdida
    pega nela com jeito, é minha.

    Não foi perdida por amor,
    foi uma lágrima ferida
    caída nas pétalas de uma flor
    com saudades da vida já vivida!

    Bons sonhos, um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo: muita sensibilidade em suas poéticas palavras..obrigada pela visita.

      Excluir
  2. Oi Lia, pelas estradas da vida nos perdemos e tantas coisas aconteceram....
    Saudades de você, menina
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dorli: bons ventos a trazem de volta aqui no meu espaço..adorei!!!!beijinhos pr ati flor amiga

      Excluir
  3. É...se a gente soubesse o que o imperador destino nos reserva!!!!
    Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crista: esse mistério faz com que ele fique ainda mais fascinante...abraço carinhoso

      Excluir
  4. Ah , Lia . Como coloca bem a tecitura do destino . Gostei . Beijos

    ResponderExcluir
  5. Marisa: querida amiga que bom te ver por aqui.bela semana pra ti.beijos carinhosos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

mesa posta

viagem incomum