Portas abertas

Vieste me oferecer oportunidade
De fugir de toda história infeliz
E fechei olhos e ouvidos para tuas palavras.
Nao percebi que o instante escorre junto ao
Sangue nas veias
E serpenteia silenciosamente
Entre a mentira e verdade
Abrindo portas para a libertação.

Comentários

  1. Nelas continuo a pensar!
    nas tuas palavras certas
    para o amor poder entrar
    deixaste as portas abertas.

    Para a Berta poder entrar
    quando é que se abre a porta à Berta?

    Desejo para você Lia Noronha,
    uma boa noite e bons sonhos, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente terei bons sonhos depois da sua carinhosa visita querido poeta e amigo Eduardo.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Gosto desse estilo conciso! Gosto daqui!
    Bjs

    www.lucadantas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Um instante, o átimo.
    Muito bom ler você.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

mesa posta

viagem incomum