Outra

Um história sem final feliz
São tantas que assim terminam
Que bastaria um clique para que outra se revelasse

Comentários

  1. Soneto-acróstico
    À polímata

    Parece que algumas pessoas excedem
    Apagam maioria de nós meros mortais
    Rimas, contos, crônicas e nada pedem
    Assumem que da literatura são estais.

    Lia joga, portanto, em qualquer posição
    Indiferente a modas e tendências talvez
    Absoluta, ela coloca tanto sim como não
    Na sua prosa vero respeito ao português.

    Ouso dizer que sua Pura Poesia lendo
    Reflito que tenho que saber um quanto
    Obtuso, presto muita atenção e aprendo.

    Nos seu blogues há sabedoria, portanto
    Haverá um estilo e um jeito se fazendo
    Assim, ficamos enfeitiçados num canto.

    ResponderExcluir
  2. Amiga Lia, após ler o comentário do meu amigo Jair fico até sem palavras para expressá-la aqui.
    Agradeço vossa visita ao meu modesto espaço.
    Desejo que tenhas uma linda sexta-feria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dilmar ...bons ventos o trouxeram até o meu espaço poético..seja muito bem-vindo...sempre!!!!

      Excluir
  3. Que lindo! Que homenagem carinhosa!
    Olha queria agradecer muito pelo carinho lá no blog!
    Um fim de semana maravilhoso!
    Beijo grande

    ResponderExcluir
  4. Uma palavra: Lindissimo

    Cumprimentos

    Ando por aqui: http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

  5. Uma história e mais outra,
    que seja feliz, não triste assim
    com amor vivida paixão louca
    de felicidade e alegria sem fim!

    Desejo-lhe um bom dia Lia Noronha, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  6. Jair obrigada pelas palavras carinhosas por aqui e por sua visita carinhosa!!!abraços carinhosos e retorne vezes mais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

mesa posta

viagem incomum