destilando

não sei findar  o poema
palavras escorrem
inundam páginas
destilam espécie de veneno
que contamina cada rima
traçam versos tão desconexos.

Comentários

  1. Oi Lia, adorei seu blog e é claro que visitarei com mais frequência.
    Quanto a poder pegar a imagem do meu blog, claro que pode Lia. Será um prazer.
    Depois mande o link da postagem, caso não seja aqui que vc poste, pois vi que vc tem mais de um blog.
    Não esqueça de dar o crédito da imagem ao amigo aqui rsrsrsr
    Bjo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

mesa posta

viagem incomum