Que leve...

Que o agosto leve
o gosto desgostoso da perda
e todos os desgastantes momentos
carregue consigo
a força bruta do anoitecer
entre a dor e o desprazer
que carregue os temporais
e as mágoas para bem longe

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

mesa posta

viagem incomum